Viagens virtuais

Autores

  • Paulo Meireles Instituto Politécnico do Porto; inED - Centro de Investigação e Inovação em Educação

DOI:

https://doi.org/10.34630/sensose.v9i3.4507

Palavras-chave:

Realidade virtual, Tour virtual, Exposição online, Digital

Resumo

A viagem virtual ou Tour Virtual, como é vulgarmente conhecido, tem como objetivo principal levar o individuo a conhecer locais sem que ele precise de se deslocar fisicamente ao mesmo e possibilita criar ao máximo a sensação de realidade do espaço.

O contexto pandémico veio contribuir para uma explosão de recursos digitais, acelerando processos, tais como o da digitalização ou o teletrabalho, forçando, pessoas, equipas e empresas a repensar os seus métodos de trabalho. No que concerne ao mundo Cultural e Museológico, veio enaltecer diversas fragilidades, uma delas a presença online e o recurso ao online, salvaguardando-se muitos artistas e instituições nas redes sociais para estarem em contacto com o seu público. Redes estas onde assistimos também à sua evolução para o ambiente virtual, o chamado Metaverso. Irão decerto existir diversos ambientes virtuais, alguns terão uma interação direta com a realidade outros não. Dentro em breve teremos novos mundos para explorar e trabalhar.

Dentro deste cenário é exigido aos Museus e instituições similares uma adaptação de forma a ativar os seus públicos na continuidade da evolução tecnológica, sendo obrigados a oferecer conteúdos digitais instigantes, beneficiando da ligação aos dispositivos digitais e da interligação social digital.

As aplicabilidades das ferramentas de realidade virtual são imensas, não ficando somente pela exibição, são de facto ferramentas que nos poderão dar um melhor conhecimento do que existe, do que já existiu e do que poderá existir. Serão as próximas ferramentas do conhecimento.

Downloads

Publicado

2022-10:-25

Como Citar

Meireles, P. (2022). Viagens virtuais. Sensos-E, 9(3), 61–74. https://doi.org/10.34630/sensose.v9i3.4507