Um exercício de programação e produção cultural na ESE: Os bastidores de #GPS_GESTÃODOPATRIMÓNIOSTORIES”

Autores

  • Rosário Barbosa Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico do Porto
  • Pedro Silva Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico do Porto

DOI:

https://doi.org/10.34630/sensose.v9i1.4377

Palavras-chave:

Cultura, Educação, Gestão do Património Cultural, Evento Cultural

Resumo

A relação de proximidade entre Cultura e Educação manifesta-se nas diferentes possibilidades abertas por esses mesmos espaços empíricos. As configurações possíveis acontecem diariamente, em momentos que se multiplicam nas infraestruturas que as acolhem.

A Gestão do Património Cultural é um campo de trabalho, investigação e conhecimento que formou profissionais nos últimos 25 anos, que importa hoje conhecer, saber dos seus percursos, ouvir as suas experiências, partilhar histórias e envolver aqueles que se revêm nesta profissão, mas sobretudo os que serão donos do futuro.

A ação de pensar, conceber e produzir um evento cultural em torno de uma profissão – Gestor do Património Cultural – evidenciando as relações diretas e de proximidade com outros profissionais do setor cultural e da educação formal e não formal acontece pela materialização de #GPS_GESTÃODOPATRIMÓNIOSTORIES, pela reflexão que provoca, pelas sementes que lança e pela possibilidade de partilhar experiência e conhecimento.

Downloads

Publicado

2022-03:-16

Como Citar

Barbosa, R., & Silva, P. (2022). Um exercício de programação e produção cultural na ESE: Os bastidores de #GPS_GESTÃODOPATRIMÓNIOSTORIES”. Sensos-E, 9(1), 91–99. https://doi.org/10.34630/sensose.v9i1.4377