Burocracia docente e a avaliação interna das aprendizagens: A perceção dos diretores portugueses

Autores

  • Alberto Manuel Piçarra de Oliveira Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico do Porto; inED - Centro de Investigação e Inovação em Educação
  • Lídia Sanches Mota Universidade de Santiago de Compostela, Espanha
  • Paula Romão inED - Centro de Investigação e Inovação em Educação

DOI:

https://doi.org/10.34630/sensose.v9i2.4304

Palavras-chave:

Burocracia docente, Avaliação interna das aprendizagens dos alunos, Decreto-lei n.º 55/2018

Resumo

Este estudo está integrado num projeto alargado sobre burocracia docente em Portugal, aprovado pelo inED (Centro de Investigação e Inovação em Educação), da Escola Superior de Educação (ESE) do Instituto Politécnico do Porto (IPP). Este projeto visa conhecer as perceções dos diretores e dos professores portugueses sobre o impacto das questões burocráticas na eficiência, na eficácia e na efetividade de alguns processos educativos em curso nas nossas escolas, nomeadamente a implementação dos Decretos-Lei 54 e 55 de 2018. Essas perceções foram recolhidas através de um inquérito por questionário de âmbito nacional e posteriormente, através de alguns inquéritos por entrevista. Apresentam-se neste artigo, especificamente, os resultados preliminares das perceções dos diretores de escolas portuguesas sobre o impacto das questões burocráticas associadas ao Decreto-Lei 55/2018, de 6 de julho (DL 55/2018), na eficiência, na eficácia e na efetividade da avaliação interna das aprendizagens dos alunos em Portugal Continental, recolhidas através do referido inquérito por questionário em que participaram respondentes de todos os distritos de Portugal Continental.

Downloads

Publicado

2022-07:-17

Como Citar

Piçarra de Oliveira, A. M. ., Sanches Mota, L. ., & Romão, P. . (2022). Burocracia docente e a avaliação interna das aprendizagens: A perceção dos diretores portugueses. Sensos-E, 9(2), 72–78. https://doi.org/10.34630/sensose.v9i2.4304