PARATRADUÇÃO, CULTURA E MESTIÇAGEM

Autores

  • Maria Helena Guimarães Ustimenko

DOI:

https://doi.org/10.34630/polissema.v0i14.3046

Palavras-chave:

tradução, paratradução, cultura, diálogo bakhtiniano, mestiçagem, história, identidade

Resumo

Desde cedo, a tradução foi vista, mesmo que inconscientemente, como uma actividade de importância cultural, resultante da totalidade de práticas, experiências e discursos de diferentes grupos sociais que ela engloba em si própria, pois é pela (para)tradução que uma cultura, i.e., o Outro, se dá a conhecer. Esta missão da (para)tradução é de grande importância para o desenvolvimento do conhecimento e para o estabelecimento de pontes entre culturas que permitam o avanço da História, de modo a podermos repensar a transformação social, cuja necessidade a presente crise mundial veio tornar ainda mais premente.

Downloads

Publicado

2019-05:-02

Como Citar

Ustimenko, M. H. G. (2019). PARATRADUÇÃO, CULTURA E MESTIÇAGEM. POLISSEMA – Revista De Letras Do ISCAP, (14), 193–210. https://doi.org/10.34630/polissema.v0i14.3046

Edição

Secção

Artigos