Porto, Paranhos e os Bairros Económicos – Um património e uma memória histórica em risco?

Autores

  • Amândio Barros Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico do Porto; CITCEM - Centro de Investigação Transdisciplinar «Cultura, Espaço e Memória» da Universidade do Porto
  • Carla Ribeiro Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico do Porto; CITCEM - Centro de Investigação Transdisciplinar «Cultura, Espaço e Memória» da Universidade do Porto

DOI:

https://doi.org/10.34630/sensose.v9i1.4498

Palavras-chave:

Bairros Económicos, Património, Memória histórica, Porto, Paisagem cultural

Resumo

O Programa dos Bairros Económicos do Estado Novo português, inspirado nas cidades-jardim europeias do início do século XX, deixou marcas profundas em várias cidades. Entre elas, o Porto. É nesta cidade, e nas suas casas económicas, que centramos este artigo, com foco no Bairro Económico de Paranhos. Fazendo o seu estudo do ponto de vista histórico, procuramos compreender como é que o crescimento dos espaços onde estes bairros foram construídos, entre os anos 1930 e 1970, contribuiu para a mudança do sentido de identidade desses lugares, como modificou esta paisagem cultural e, reflectindo criticamente, como colocou em causa, em risco, não apenas a memória, histórica e colectiva, a eles associada, mas também os elementos físicos do espaço, que entendemos como Património.

Downloads

Publicado

2022-03:-16

Como Citar

Barros, A., & Ribeiro, C. (2022). Porto, Paranhos e os Bairros Económicos – Um património e uma memória histórica em risco?. Sensos-E, 9(1), 76–90. https://doi.org/10.34630/sensose.v9i1.4498