Horizontes em ação no Estágio de Educação Social: Reaproximação à praxis em tempos de pandemia

Autores

  • Renata Ferreira Escola Superior de Educação do Politécnico do Porto
  • Isabel Timóteo Escola Superior de Educação do Politécnico do Porto; inED - Centro de Investigação e Inovação em Educação

DOI:

https://doi.org/10.34630/sensose.v8i1.3807

Palavras-chave:

Educação Social, Estágio, Coletivo, Praxis, Crise pandémica

Resumo

O Estágio de Educação Social constitui uma oportunidade fundamental de formação em contexto e de desenvolvimento de uma praxis necessária para o desenvolvimento dos grupos e das comunidades. Adequado aos tempos presentes, e limitado por esse mesmo tempo, em plena pandemia, assumiu-se o Estágio como uma oportunidade de ampliar olhares e pensamentos, com um sentido mais reflexivo e crítico, capaz de se projetar em ações renovadas. A partir de um caminho progressivamente mais consciente, que reivindicou um questionamento permanente acerca das orientações teórico-metodológicas da Educação Social e dos desequilíbrios do mundo que nos rodeia, aproximamo-nos da compreensão de uma realidade que, durante a crise pandémica, sujeitou grupos minoritários a um agravamento das situações de desigualdade e de exclusão social. Fez-se um caminho que, na sua essência, pretendeu aproximar-se das pessoas e dos seus territórios para, no coletivo, dar visibilidade às suas vozes, construir alternativas e transformar realidades. Um caminho de reflexão e de ação, permeado por momentos distintos de proximidade e de afastamento, que veio a traduzir-se em aprendizagens muito significativas.

Downloads

Publicado

2021-05:-16

Como Citar

Ferreira, R., & Timóteo, I. . (2021). Horizontes em ação no Estágio de Educação Social: Reaproximação à praxis em tempos de pandemia. Sensos-E, 8(1), 116–126. https://doi.org/10.34630/sensose.v8i1.3807