A Época da Pós-Verdade e os Desafios Éticos na Intervenção Social

Autores

  • Clara Santos Universidade de Coimbra - Faculdade de Psicologia e Ciências de Educação

DOI:

https://doi.org/10.34630/sensos-e.v4i2.2535

Palavras-chave:

pós-verdade, intervenção social, burocratas de rua, ética profissional

Resumo

A sociedade da “Pós-Verdade”é entendida, neste artigo, como ambiente paradigmático das sociedades ocidentais atuais onde, aliado ao sentimento de risco, se adiciona a indiferença perante os discursos políticos e as práticas sociais que, não correspondendo a verdades factuais, deixam espaço para a interpretação flexível das políticas e para a individualização da ação social. Neste artigo, destaca-se o potencial transformador que os burocratas de rua possuem, mas também se discute a liquidez da intervenção social que deverá ser alvo de reequacionamento ético, nomeadamente pela imperatividade da supervisão técnica.

Artigo Completo

Downloads

Publicado

2018-04:-04

Como Citar

Santos, C. (2018). A Época da Pós-Verdade e os Desafios Éticos na Intervenção Social. Sensos-E, 4(2), 17–24. https://doi.org/10.34630/sensos-e.v4i2.2535

Edição

Secção

Artigos