Cultura e Satisfação nas Organizações da Economia Social: um estudo em IPSS da Área Metropolitana do Porto

Autores

  • Diana Andreia Santos Queirós Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Politécnico do Porto
  • Ana Claudia Rodrigues CEOS.PP / ISCAP / Politécnico do Porto
  • Ana Luisa Martinho CEOS.PP / ISCAP / Politécnico do Porto

DOI:

https://doi.org/10.26537/iirh.vi9.2845

Palavras-chave:

Cultura Organizacional, Satisfação no Trabalho, Modelo dos Valores Contrastantes, Economia Social, IPSS, Estudo Multi-Caso

Resumo

As IPSS integram o setor da economia social que, em Portugal, tem revelado um comportamento económico e crescimento positivo quando comparado com o da economia nacional (Namorado, 2017), representando 61 268 entidades (em 2013) e 55 383 (em 2010), ou seja, teve um crescimento de 10,6 % (INE, 2016). A economia social, para além de registar um aumento no número de entidades, teve um peso significativo no aumento do emprego total (5,2%) e no emprego remunerado (6%) na economia nacional. No que diz respeito às IPSS, estas são 5584 em Portugal (INE, 2016).

O objetivo deste trabalho é conhecer a cultura e satisfação no trabalho dos trabalhadores remunerados em organizações da Economia Social.

 

 

##submission.downloads##

Publicado

2019-08:-09

Como Citar

Queirós, D. A. S., Rodrigues, A. C., & Martinho, A. L. (2019). Cultura e Satisfação nas Organizações da Economia Social: um estudo em IPSS da Área Metropolitana do Porto. Conferência - Investigação E Intervenção Em Recursos Humanos, (9). https://doi.org/10.26537/iirh.vi9.2845