A importância da perceção das práticas de responsabilidade social e de gestão de recursos humanos para o envolvimento no trabalho

O papel da identificação organizacional

Autores

  • Ana Patrícia Duarte Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL), Business Research Unit (BRU-IUL)
  • André Pina
  • José Neves

DOI:

https://doi.org/10.26537/iirh.vi9.2775

Palavras-chave:

esponsabilidade social das organizações; práticas de gestão de recursos humanos; identificação organizacional; envolvimento no trabalho.

Resumo

Um número crescente de organizações tem presente a noção de que os seus colaboradores representam uma importante mais-valia para o seu sucesso no mercado, sendo por isso essencial manter uma equipa de trabalho identificada com os objetivos e valores da organização, motivada e envolvida no seu trabalho (Guest, 1997). De facto, a forma como os colaboradores se envolvem no seu trabalho tem vindo a ser considerada como um aspeto diferenciador da sua performance individual e contributo para o sucesso organizacional, sendo várias as investigações a debruçarem-se sobre os preditores de tal envolvimento. Entre os preditores apontados em pesquisas distintas encontram-se o envolvimento das organizações em práticas de responsabilidade social das organizações (colaboradores, comunidade e ambiente, económica) (e.g., Glavas & Piderit, 2009; Ilkhanizadeh& Karatepe, 2017) e as práticas de gestão de recursos humanos por elas implementadas (e.g., Alfes, Shantz, Truss, & Soane, 2013). No presente estudo procurou-se aprofundar o conhecimento das relações entre os constructos, explorando empiricamente um modelo teórico que propõe a identificação organizacional como potencial variável explicativa da relação entre as perceções dos colaboradores sobre o desempenho social da organização, práticas de gestão de recursos humanos e os seus níveis de envolvimento no trabalho. 

O estudo de natureza quantitativa correlacional teve por base a aplicação por meio eletrónico de questionários individuais a uma amostra de conveniência de 235 trabalhadores pertencentes a organizações de diversos sectores de negócio.

Os principais resultados demonstraram que a relação entre as práticas de gestão de recursos humanos percebidas e o envolvimento no trabalho é parcialmente mediada pela identificação organizacional. No que diz respeito às três dimensões de responsabilidade social e o envolvimento no trabalho não se observaram efeitos de mediação significativos.

Não obstante as limitações de natureza amostral e metodológica, o presente estudo apresenta-se como um contributo para o desenvolvimento da literatura cruzando os temas do envolvimento no trabalho, da responsabilidade social e da gestão de recursos humanos. Apesar da evidência crescente da importância que o envolvimento das organizações em práticas de responsabilidade social assume para diversas respostas cognitivas, emocionais e comportamentais dos colaboradores, os resultados apurados sugerem que a forma como as pessoas são geridas permanece como fator de importância maior para a sua identificação com a organização e, consequente, envolvimento no trabalho. 

##submission.downloads##

Publicado

2019-08:-09

Como Citar

Duarte, A. P., Pina, A., & Neves, J. (2019). A importância da perceção das práticas de responsabilidade social e de gestão de recursos humanos para o envolvimento no trabalho: O papel da identificação organizacional. Conferência - Investigação E Intervenção Em Recursos Humanos, (9). https://doi.org/10.26537/iirh.vi9.2775