Prática reflexiva no Ensino Superior: o caso da Escola Superior de Ciências Empresariais

Autores

  • Isabel Marques Escola Superior de Ciências Empresariais/IPS
  • Maria do Rosário Prates Escola Superior de Ciências Empresariais/IPS

DOI:

https://doi.org/10.26537/iirh.v0i2.1983

Resumo

Com este trabalho, pretende-se analisar os atributos do professor reflexivo e os problemas que se levantam quando pratica o ensino reflexivo. O conceito de prática reflexiva surge como um modo possível de os professores interrogarem as suas práticas de ensino. A reflexão fornece oportunidades para voltar atrás e rever acontecimentos e práticas. Uma prática reflexiva atribui poder aos professores e proporciona oportunidades para o seu desenvolvimento. A insatisfação sentida por muitos educadores com a sua preparação profissional, que não contempla determinados aspetos da prática, tem conduzido a movimentos de reflexão e de desenvolvimento do pensamento sobre as práticas. Na realização deste trabalho, para além de se ter feito uma revisão teórica da literatura sobre o tema, fez-se um pequeno estudo de caso que consistiu em realizar entrevistas exploratórias a docentes, pertencentes ao Departamento de Comportamento Organizacional e Gestão de Recursos Humanos e docentes do Departamento de Gestão, de uma Escola do Ensino Superior Politécnico, para ver de que forma aplicam a Prática Reflexiva no exercício da sua atividade. Concluiu-se que as práticas reflexivas que envolvem equipas colaborativas de professores permitem a troca de experiências, que em conjunto desenvolvem novas maneiras de pensar, de agir e de perceber os problemas da prática, adquirindo uma maior consciencialização, tanto pessoal, como profissional sobre o que é ser professor e como ser um professor que questiona as suas próprias práticas.

Publicado

2014-04:-04

Como Citar

Marques, I., & Prates, M. do R. (2014). Prática reflexiva no Ensino Superior: o caso da Escola Superior de Ciências Empresariais. Conferência - Investigação E Intervenção Em Recursos Humanos, (2). https://doi.org/10.26537/iirh.v0i2.1983