Stress ocupacional num Serviço de Urgência: estudo de caso exploratório

Autores

  • Juliana Novais Escola de Psicologia/UM
  • Ana Veloso Escola de Psicologia/UM
  • Jorge Silvério Escola de Psicologia/UM

DOI:

https://doi.org/10.26537/iirh.v0i2.1937

Resumo

Ainda que a investigação do stress ocupacional em profissionais de saúde seja extensa, não se encontram muitos estudos no contexto específico de um serviço de urgência. A presente investigação explora a problemática do stress nos colaboradores de dois serviços de urgência (urgência básica e urgência médico-cirúrgica) de um Centro Hospitalar tendo como objetivos: avaliar as respostas de stress, recursos de coping e características de ordem individual e de ordem profissional, em quatro categorias de profissionais de saúde (médicos, enfermeiros, assistentes operacionais e técnicos). Os dados analisados foram recolhidos junto dos dois serviços de urgência de um Centro Hospitalar, sendo a população a estudar constituída pelos colaboradores de ambos os serviços, num total de 105 respostas. Para avaliar o stress ocupacional recorremos à versão experimental do Inventário de Respostas e Recursos Pessoais –IRRP-B (McIntyre, McIntyre, Silvério & Simães, 2006). Tratando-se de um estudo exploratório-descritivo, comparativo e correlacional, recorremos, fundamentalmente, às medidas de associação e à análise de frequências. Os resultados serão apresentados e discutidos.

Publicado

2014-04:-04

Como Citar

Novais, J., Veloso, A., & Silvério, J. (2014). Stress ocupacional num Serviço de Urgência: estudo de caso exploratório. Conferência - Investigação E Intervenção Em Recursos Humanos, (2). https://doi.org/10.26537/iirh.v0i2.1937