A TRADUÇÃO MIMÉTICA DA LITERATURA E A MATRIZ ECONÓMICA VS "POESIS" TRADUTIVA E MÉTODO IDEOGRAMÁTICO DE EZRA POUND

Autores

  • Manuela Veloso

DOI:

https://doi.org/10.34630/polissema.vi18.3202

Palavras-chave:

matriz económica, tradução mimética, poesis tradutiva, método ideogramático de Pound, natureza anónima, configuração criativa

Resumo

Neste artigo proponho a retoma da tese Ezra Pound para a tradução poética segundo o método ideogramático que propõe, baseado nos estudos de Ernest Fenollosa, bem como no carácter anónimo da Natureza que Confúcio advogava em Os Analectos e que os Estudos da Ecocrítica estão a desenvolver. A partir da projecção daquele método para a ambiência mercantil de uma dada conjuntura, é possível verificar a plasmagem da matriz económica em vigor nas diversas formas de expressão artística ou não artística, nomeadamente a tradução literária. Adoptando uma metodologia comparatista que envolva a intermodalidade, revisito a possibilidade de traduzir literatura sem a interferência de factores políticos e económicos de circunstância, em benefício da preservação da inteligência criativa, da propriedade imaterial individual e universal, sempre que se estiver a traduzir uma realidade ficcional, tal como um texto literário.

Publicado

2019-06:-22

Como Citar

Veloso, M. (2019). A TRADUÇÃO MIMÉTICA DA LITERATURA E A MATRIZ ECONÓMICA VS "POESIS" TRADUTIVA E MÉTODO IDEOGRAMÁTICO DE EZRA POUND. POLISSEMA – Revista De Letras Do ISCAP, (18), 149-166. https://doi.org/10.34630/polissema.vi18.3202

Edição

Secção

Artigos