A relevância da eficácia individual na dinâmica organizacional – um estudo quantitativo

  • Manuel Joaquim de Sousa Pereira ESCE-Instituto Politécnico de Viana do Castelo
Palavras-chave: comunicação estratégica, eficiência empresarial, gestão da comunicação, liderança pessoal

Resumo

A escolha deste tema surgiu da necessidade de compreender a gestão da comunicação nas pequenas e médias empresas ao nível das dinâmicas pessoal e empresarial, do desempenho empresarial, da reputação pessoal, da proatividade e dinâmica empresarial, da organização aprendente e da motivação e liderança pessoal. Abordamos, desta forma, a estratégia e a mudança organizacional, a motivação e as necessidades individuais e empresariais no que diz respeito ao desenvolvimento das capacidades, do desempenho dos colaboradores e da sua motivação e melhoria contínua do sucesso empresarial. A amostra foi constituída por 388 pequenas e médias empresas em Portugal continental. Assim, no pressuposto de termos uma amostra probabilística, e considerando um intervalo de confiança de duas vezes o desvio padrão, ou seja de 95,4%, temos a margem máxima de erro estatístico (P= 50%) de +/- 4,95 p.p. Procuramos estudar também a atitude dos gestores face à orientação para o mercado, os comportamentos da organização, as atitudes e retenção do pessoal, a satisfação dos clientes, satisfação dos empregados, comprometimento, envolvimento, reputação e performance empresarial, a recomendação, os indicadores empresariais e grau de satisfação em trabalhar nas organizações. Verificamos assim que os aspetos relevantes para a eficiência do desempenho dos colaboradores podemos verificar que os principais fatores residem na atitude positiva, autoanálise, automotivação, definição de objetivos, aliado à capacidade de gerar ação compreendendo os demais para ser compreendido na organização onde está inserido

Publicado
2018-11:-28
Como Citar
Pereira, M. J. de S. (2018). A relevância da eficácia individual na dinâmica organizacional – um estudo quantitativo. Investigação E Intervenção Em Recursos Humanos, (7). https://doi.org/10.26537/.v0i7.2718