Inteligência Emocional e Engagement no Trabalho: Um estudo em contexto organizacional

  • Sandra Pinto Castro
  • Diana Aguiar Vieira

Resumo

Introdução. A inteligência emocional e o engagement no trabalho têm sido identificados como fatores promotores do bem-estar do indivíduo e que contribuem para um elevado desempenho das organizações (Thor, 2012). A inteligência emocional pode ser definida como a capacidade para percecionar, avaliar e expressar a emoção; a capacidade aceder e gerar sentimentos facilitadores do pensamento; a capacidade para perceber a emoção e a capacidade para regular as emoções (Salovey & Mayer, 1997). A literatura teórica e empírica sugere uma associação entre a inteligência emocional e a competência para resolver problemas de forma mais adaptada, criando alternativas de modo mais criativo e flexível. Por seu turno, Bakker, Schaufeli, Leiter e Taris (2008) conceptualizam o engagement no trabalho como “um estado de espírito mental positivo e de bem-estar relacionado com o trabalho, que é caraterizado por vigor, dedicação e absorção” (p.187) que contribui para o sucesso das organizações (Schaufeli & Salanova 2007).
Objetivo. O presente estudo visa analisar as relações entre a Inteligência Emocional e o Engagement no Trabalho em contexto organizacional.
Método. A amostra é constituída por 161 colaboradores de 3 empresas nacionais. Os dados foram recolhidos através da Escala de Inteligência Emocional de Schutte (Schutte et al., 1998) e da Escala de Engagement no Trabalho de Utrecht – UWES (Schaufeli et al., 2004).
Resultados. As relações teóricas preconizadas entre as variáveis deste estudo foram corroboradas pelos resultados, evidenciando uma relação positiva entre a Inteligência Emocional e o Engagement no Trabalho.
Conclusões. Este estudo reforça a pertinência do estudo da inteligência emocional e do engagement laboral em contexto organizacional. Do ponto de vista da prática, propõe-se a criação de programas de intervenção que potenciem o desenvolvimento destes fatores nos colaboradores, com vantagens tanto para os próprios como para o sucesso das organizações.

Publicado
2016-01:-26
Como Citar
Castro, S., & Vieira, D. (2016). Inteligência Emocional e Engagement no Trabalho: Um estudo em contexto organizacional. Investigação E Intervenção Em Recursos Humanos, (6). https://doi.org/10.26537/iirh.v0i6.2362