Comunicação Interna e Responsabilidade Social: da natureza da sua articulação aos efeitos junto do vínculo afectivo dos colaboradores.

  • Vanda Asseiro
  • Daniel Roque Gomes

Resumo

A Comunicação Interna (CI) é uma área de gestão estratégica que lida com os públicos internos das organizações. Tenciona materializar práticas que promovam ambientes de trabalho positivos e envolventes, por via de ações de inclusão e da gestão estratégica da informação direcionada para os colaboradores (D’Almeida & Libart, 2000). Este ideal de construção de uma organização que tem atenções de suporte para com os seus capitais humanos está igualmente presente nas guidelines da RSO (Neves & Bento, 2005). 
A discussão do espaço da RSO e dos seus contributos convida a observar as potencialidades inerentes à sua articulação com a CI. A literatura sobre este tema é consistente em associar positivamente ambas as áreas a indicadores críticos da performance de indivíduos, como a implicação ou a satisfação (Brault, 1992; Brammer, Millington, & Rayton, 2007). Contudo, apesar da diversidade de considerações teóricas sobre a importância da CI e da RSO, as duas áreas persistem em não ser claramente integradas conjuntamente na predição de indicadores relevantes do comportamento organizacional, como é o caso da implicação organizacional. Consequentemente, teoricamente temos referências que nos fornecem guias relevantes para que práticas de “Comunicação Interna Socialmente Responsáveis” sejam vistas de forma atrativa, mas estamos empiricamente limitados na compreensão da verdadeira aceção da expressão por via da ausência de resultados.
Este trabalho versa sobre a predição da implicação afetiva por parte da CI, avaliando se a RSO desempenha um papel relevante nesta relação. Propõe-se que as orientações internas de RSO terão um papel moderador junto da relação positiva entre a CI e a implicação afetiva, sendo expectável que a intensifique. Utilizando uma amostra de 172 colaboradores de uma unidade de saúde privada, os resultados apoiam o pressuposto de partida e permitem discutir o alcance teórico, empírico e prático associado à expressão Comunicação Interna Socialmente Responsável.

Publicado
2016-01:-29
Como Citar
Asseiro, V., & Gomes, D. (2016). Comunicação Interna e Responsabilidade Social: da natureza da sua articulação aos efeitos junto do vínculo afectivo dos colaboradores. Investigação E Intervenção Em Recursos Humanos, (6). https://doi.org/10.26537/iirh.v0i6.2344