Papéis profissionais dos gestores de recursos humanos: uma reflexão a partir de testemunhos escritos

  • António José Almeida ESCE / Instituto Politécnico de Setúbal

Abstract

Entendidos enquanto o conjunto de expectativas sobre como os profissionais de gestão de recursos humanos deverão actuar no exercíco das suas actividades profissionais, são múltiplos os papéis que estes podem desempenhar, os quais estão expressos num conjunto vasto de tipologias que nos permitem compreender melhor como são vistos os profissionais de gestão de recursos humanos. Uma das tipologias de papeis mais referenciada na literatura é a que nos é proposta por Ulrich (1996) ao defender a necessidade de um novo mandato para a gestão de recurso humanos baseado no seu contributo para reforçar o valor da organização para os clientes, investidores e empregados. O autor propõe-nos um modelo multi-papel capaz de tornar os profissionais de recursos humanos efectivos parceiros do negócio, ao assumirem-se como: especialistas administrativos; campeões dos trabalhadores; parceiros estratégicos e agentes da mudança.
Com esta comunicação pretendemos discutir o modo como os gestores de gestão de recursos humanos portugueses vêem o seu papel profissional nos próximos anos. Para tal recorremos a dados secundários disponibilizados no site pessoas@2020, a partir do qual procedemos à análise de conteúdo de 60 testemunhos escritos de gestores de recursos humanos.
Os resultados obtidos permitem-nos concluir que os gestores de recursos humanos tendem a assumir uma multiplicidade de papeis em que o de agente da mudança parece sobrepor-se aos restantes num quadro marcado pela necessidade de lidar com situações novas e mobilizar e desenvolver os trabalhadores e as equipas.
 
Published
2016-02:-02