Caraterização do Sistema de Compensação: um estudo em seis empresas

  • Maria de Fátima Fernandes ESCE / Instituto Politécnico de Setúbal
  • José Rebelo dos Santos ESCE / Instituto Politécnico de Setúbal

Abstract

A presente investigação tem como objetivo analisar qual o tipo de Sistema de Compensação adotado pelas empresas em estudo. Este é um dos fatores mais importantes a ter em conta numa organização pois é um elemento que intervém de forma relevante, tanto na posição competitiva da organização no mercado de trabalho como nas relações que mantém com os seus trabalhadores.
A abordagem metodológica é de natureza exploratória, seguindo a metodologia do estudo de caso. Trata-se de uma investigação qualitativa, que pretende captar as perspetivas dos responsáveis de Recursos Humanos de diferentes empresas e setores de atividade, no sentido de compreender qual o tipo de compensações que estas empresas adotam.
Para obter respostas optámos pelo inquérito por entrevista semi-estruturada e pela análise documental. A informação foi recolhida com base numa amostra por conveniência e submetida a análise de conteúdo, feita de acordo com a análise categorial, através da análise e interpretação da mensagem, procedendo ao agrupamento e comparação do sentido dos dados considerados mais relevantes para o que se pretende estudar.
Como resultados deste estudo constatámos que a maioria das organizações determina a remuneração com base numa gelha salarial e que o departamento de Recursos Humanos intervém na definição da politica de compensações, em colaboração com outras direções. As organizações estudadas que praticam a componente variável, consideram que esta contribui para a motivação, reconhecimento e recompensa pelo desempenho dos trabalhadores. Como benefícios sociais, todas as organizações oferecem aos seus trabalhadores seguro de saúde e como benefícios específicos, algumas organizações atribuem sobretudo, automóvel, plafond de combustível e telemóvel.

Published
2016-12:-20